sábado, 22 de julho de 2017

Somos todos mentirosos (a mentira como instrumento nas mãos de um Deus soberano)

Há uma história antiga e já muito conhecida no meio missionário sobre a mentira. É a história de Don Richardson narrada no seu livro O Totem da Paz. Este conta as experiências missionárias do autor entre um povo de canibais na Papua Nova Guiné, cujo valor mais importante era a mentira. O indivíduo que melhor enganasse um outro do povo inimigo, aquele que mais bem tramasse uma armadilha para o seu oponente, enfim, o que soubesse mentir a ponto do outro ser trazido à morte sem perceber que seria o prato principal do jantar, esse, então, seria considerado no meio do seu povo como o verdadeiro herói. Diante disso, não é difícil imaginar quem foi considerado o grande herói na narrativa do Evangelho para aquele povo, não é mesmo?

Por mais surpreendente que seja uma história como essa, ela é real. E, ainda que fiquemos surpreendidos, nós também somos muito semelhantes àquele povo da Papua Nova Guiné. No Brasil, de dois em dois anos, temos um ritual que revela o nosso amor pela mentira e como também valorizamos os melhores mentirosos entre nós. Muitos mentirosos costumeiros vêm com promessas já feitas e não cumpridas e somam a essas outras novas promessas, que, mais vez, não serão cumpridas. E nós sabemos disso! E, ainda assim, esse ritual vem sendo repetido entre nós de geração em geração: apenas mudam-se os mentirosos, mas as mentiras continuam as mesmas de ambos os lados. Um acordo tácito de sobrevivência social em que uma das partes finge que diz a verdade e a outra finge que acredita! 

Aos olhos de um antropólogo extraterrestre, que nos observasse tal ritual, ele iria nos descrever de modo muito parecido com aquele povo de canibais do livro “O Totem da Paz”, pois, no fim, entregamos os nossos votos para aqueles que melhor conseguiram nos enganar, nossos melhores mentirosos. Assim, de eleição em eleição, renovamos o contrato que dá permissão para o Leviatã continuar a nos devorar sob o altar de nossa Carta Magna!

Digo tudo isso, porque, por mais chocante que seja, a Bíblia afirma que independente da nossa classe social, do nosso gênero, da raça, da cultura à qual pertençamos e até mesmo do credo que professemos, a Bíblia afirma com todas as letras que todos nós somos mentirosos.

Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios; Cuja boca está cheia de maldição e amargura. Romanos 3:10-14.

Na verdade, Paulo já inicia a sua carta aos Romanos descrevendo a nossa natureza totalmente entregue à mentira:

Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; Estando cheios de toda a iniquidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães; Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem. Romanos 1:18-32

Não apenas a Bíblia diz que somos mentirosos, mas ela diz que eu e você consentimos, concordamos, apoiamos os demais mentirosos e as mentiras que eles praticam!

E Jesus, o nosso Deus da verdade, conhecendo os corações mentirosos dos homens que se diziam religiosos, quando eles trouxeram a mulher adúltera para ser julgada, Jesus não demorou a revelar as mentiras daqueles corações. Em João capítulo 8, vemos os líderes religiosos armando uma mentira para Jesus, um teatro para testá-lo num crime de adultério flagrante. Aqueles mentirosos trouxeram apenas a mulher para ser criminalizada e morrer apedrejada, quando a lei exigia de forma clara que fossem ambos os adúlteros a pagar pelo crime. O nosso Deus, que conhece as mentiras dos nossos corações, disse para eles: “quem não tiver pecado que atire a primeira pedra”! Flagrados em suas mentiras, aqueles homens se afastaram um a um. 

Ainda naquele mesmo capítulo, João nos descreve que os mentirosos voltaram com ódio contra Jesus, pois ninguém gosta de ser acusado de mentiroso, não é mesmo? Ocorre um dos embates mais críticos de Jesus, em que aqueles homens acusam Jesus de ser louco e estar possuído por Satanás. E, insistindo em suas mentiras, eles dizem, orgulhosamente, de que são filhos de Deus e, mais uma vez, Jesus arranca a máscara de suas mentiras:

Disse-lhes, pois, Jesus: Se Deus fosse o vosso Pai, certamente me amaríeis, pois que eu saí, e vim de Deus; não vim de mim mesmo, mas ele me enviou. Por que não entendeis a minha linguagem? Por não poderdes ouvir a minha palavra. Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira. João 8:42-44.

Diante desse quadro que a própria Bíblia nos apresenta de quem nós somos, paira uma terrível condenação: Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas. Mas, ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira. Apocalipse 22:14,15

O que eu quero trazer para cada um de nós é que evangelizar, cumprir a Missão que Deus deu à Igreja, será sempre uma batalha espiritual da Verdade contra a mentira. Vivemos em meio a um mundo raivoso contra a Verdade de Deus. Eu e você, até pouco tempo atrás, estávamos presos na teia dessas mentiras, mas, pela Graça de Deus, fomos libertos das mentiras de Satanás pelo sacrifício de Jesus na cruz do Calvário. Contudo, outros ainda se encontram encarcerados nas mãos do diabo e este avança, sabendo que a nossa natureza pecadora ama mentiras. Ele lança contra nós as granadas, os mísseis e sua artilharia pesada contra cada ser humano, para que caiamos por terra. Por isso, por causa deste contexto de guerra em que a Igreja se encontra quando ela evangeliza, é que Paulo nos traz os preciosos versos a seguir:.

Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Efésios 6:11-13

No original grego, Paulo descreve a atuação das hostes espirituais da maldade usando uma metáfora de guerra, comparando os anjos demoníacos àqueles generais que faziam as estratégias para a batalha. Satanás e seus anjos não deixarão que a Igreja avance sem resistir a ela. Satanás fará de tudo para impedir que você evangelize, pois ele sabe que a Palavra da Verdade tem poder para a salvação de todo aquele que crê. E ele, então, vai nos estudar, vai procurar nossas fraquezas, nossos pontos falhos para nos derrubar. Todavia, a promessa do Senhor Jesus é clara e retumbante para mim e para você: as portas do Inferno não prevalecerão contra o avanço da Igreja (Mateus 16:18)!

O diabo é um estrategista de guerra que fará de tudo para derrubar a mim e a você – como? Usando exatamente este nosso amor à mentira! Ele vai usar mentiras para arrancar você da Verdade de Deus! O diabo sabe que eu e você, por causa da nossa natureza totalmente depravada, desejamos coisas que a Bíblia proíbe, e ele vai tentar enganar a mim e a você com as mentiras dele, assim como fez com Eva.

Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Gênesis 3:1-6

Eva deu ouvidos à mentira da serpente! Eva meditou na mentira da serpente! Eva acreditou na mentira da serpente! E, finalmente, Eva agiu de acordo com a mentira da serpente (ver "Mentiras em que as garotas acreditam e a verdade que as liberta", de Nancy Leigh DeMoss e Dannah Gresh, editora Vida Nova)! 

Satanás tem lançado sobre a cultura suas mentiras e muitos cristãos têm ouvido essas mentiras camufladas. Muitos cristãos, ao invés de abraçar a verdade de Deus e com esta verdade refutar as mentiras que ouvem, eles meditam nas mentiras de Satanás. E as mentiras buscam a terra fértil de uma natureza que não está tomada, dominada, dobrada, saturada, submissa à Verdade de Deus! Até que Satanás alcança seu objetivo e, de repente, vemos cristãos se afastando da Igreja, cristãos praticando coisas abomináveis a Deus, cristãos que revelam nunca ter feito parte de nós!

Eu preciso perguntar neste momento em quais mentiras de Satanás você já tem acreditado? Talvez você não perceba que já esteja aceitando mentiras que, até bem pouco tempo atrás, eram mentiras inaceitáveis para você. Satanás usa colegas de sala de aula, usa professores, usa familiares, usa programas de TV e filmes de cinema para semear suas mentiras e ele terá vitória sobre as mentes que não estiveram escravizadas à Palavra da verdade!

Só há uma única maneira de combater uma mentira: avançando contra ela com a verdade da Palavra de Deus!

Ainda um último ponto que me surpreende nisso tudo: Deus está usando a mentira para separar os que são dEle e os que sempre foram de Satanás. Eu e você precisamos saber que Deus está no controle de tudo o que tem ocorrido na Igreja e no mundo. No mundo, portanto, só há dois povos para Deus: os que amam e cometem mentiras e os que amam e praticam a verdade. Leia abaixo.


E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade. 2 Tessalonicenses 2:8-12.

Permaneça, portanto, firme na verdade, pois a mentira é um instrumento para revelar os que nunca amaram a verdade de Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...